Cultura de Votuporanga pede apoio do deputado Carlão para tombamento da Estrada Boiadeira

Secretária Silvia Stipp propõe a realização de turismo rural para preservar história


Publicado dia 20 de março, 2015 / Publicação com 0 comentário(s)

A secretária municipal de Cultura e Turismo de Votuporanga, Silva Brandão Cuenca Stipp, solicitou apoio do deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB) para a aprovação de um projeto de lei visando o tombamento da Estrada Boiadeira. Silvia reuniu-se com o deputado na manhã desta segunda-feira (dia 09/03), em seu escritório em Votuporanga. Com o tombamento, o governo do Estado poderá destinar recursos para a recuperação e preservação da estrada.
A secretária estava acompanhada de membros de sua equipe, que já trabalham há vários anos no projeto de resgate da memória da Estrada Boiadeira: Evandro Jr. Ferreira da Silva, Marinês Manhami de Lima e Cibeli Moretti.
A equipe expôs ao deputado Carlão, que o projeto começou a ser montado em 2011, com o argumento de que se trata de uma estrada centenária, responsável pelo surgimento e desenvolvimento de pelo menos 25 cidades na região.
A Estrada Boiadeira, de acordo com os historiadores, foi criada há 119 anos (1896) para colocar progresso, crescimento e desenvolvimento na região Noroeste Paulista, até então uma mata inexplorada. A partir da década de 1940, a estrada começou a ser esquecida, com a expansão da ferrovia e chegada das rodovias. Muitos anos se passaram, porém, há ainda igrejas, casarões e cemitérios no traçado da Estrada, que vai de Aparecida do Taboado (MS) a Barretos (SP).
A referida estrada tinha 350 quilômetros e era usada por bandeirantes e tropeiros que viajavam por ela, rasgando o sertão conduzindo boiadas. Cada viagem durava pelo menos 30 dias, saindo de Aparecida do Taboado até chegar a Barretos, onde havia um importante frigorífico.
De acordo com a secretária Silvia Stipp, “a preservação das tradições é uma forma de se honrar o passado e de preservar a história”. Acrescenta que com o tombamento da Estrada, poderá ser desenvolvido o turismo rural, dar visibilidade à história e contribuir para a economia criativa, com a venda de produtos caseiros, doces em compota, queijos e outros às pessoas que visitarão os locais.
Para o deputado Carlão Pignatari, trata-se de um projeto importante, pois “assim, vamos resgatar a memória de muitos homens que lutaram para construir essa estrada e vamos proporcionar a preservação da história e a geração de renda para muitos que moram em propriedades ao logo da estrada”.
 

Deixe um Comentário


INSTAGRAM