Deputado Carlão Pignatari pede recursos do Banco do Povo para feirantes e mototaxistas

Deputado acompanhou o secretário do Emprego na assinatura de convênios do programa Casa Paulista Microcrédito


Publicado dia 08 de fevereiro, 2013 / Publicação com 0 comentário(s)

 

O deputado estadual Carlão Pignatari (PSDB) reivindicou a liberação de recursos para crédito a mototaxistas e feirantes. O pedido foi feito ao secretário de Estado de Emprego e Relações do Trabalho, Carlos Andreu Ortiz, que esteve em visita a São José do Rio Preto e Votuporanga para assinatura de convênios do programa Casa Paulista Microcrédito/Banco do Povo Paulista. Em Rio Preto, o evento aconteceu às 11 horas, no auditório da Prefeitura, com a presença de 62 prefeitos da região Noroeste Paulista.
Já em Votuporanga, o convênio foi assinado às 15 horas, no gabinete do prefeito Junior Marão. O microcrédito é destinado a mutuários do conjunto habitacional da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano). O programa foi anunciado pelo governador Geraldo Alckmin no dia 29 de dezembro último durante a cerimônia de entrega das 422 casas do Residencial Monte Verde.
De acordo com o secretário Ortiz, os recursos são da CDHU e o Banco do Povo é apenas um instrumento de repasse e financiamento. Desenvolvido em parceria com a Secretaria da Habitação, o programa tem como objetivo oferecer empréstimos para reforma, ampliação ou adequação das casas. A verba pode ser usada para a compra de material de construção, inclusive mão de obra, em até 50% do valor do material.
De acordo com o deputado Carlão, o programa de microcrédito da Secretaria oferece empréstimos que variam entre R$ 200 e R$ 7,5 mil, que podem ser divididos em até 36 parcelas, a uma taxa de juros de 0,5% ao mês. 
O deputado Carlão lembrou que grande parte das pessoas não tem conhecimento da atuação do Banco do Povo. “É uma ferramenta de transformação, um programa que vai promover o desenvolvimento em todos os municípios, pois gera emprego e renda”, disse.
O deputado acrescentou que este programa pode ser a grande marca do governo do Estado, pois vem para resolver muitos problemas de pessoas que desejam melhorar suas casas e não têm dinheiro. O governo disponibilizou R$ 100 milhões para esse programa”, disse.
Para Carlão, o programa poderia ser estendido aos feirantes, que assim teriam condições de melhorar seus equipamentos e barracas e ainda comprar sementes e insumos para produzirem mais e com mais qualidade. Para os feirantes, o limite de crédito seria de até R$ 9 mil.
Já para os mototaxistas, o deputado propôs uma extensão do programa criado recentemente para os motofrentistas, que, com recursos até R$ 6 mil, podem participar de curso de qualificação e ainda adquirir uma nova motocicleta ou reformar a atual. 
 
Secretário
Por sua vez, o secretário Ortiz destacou que é preciso avançar ainda mais. “Vamos injetar recursos na economia, porém precisamos abrir o financiamento para todas as famílias de baixa renda que desejam ampliar ou reformar suas casas”. De acordo com Ortiz, existem 450 mil unidades habitacionais da CDHU no Estado, dentre as quais aproximadamente 100 mil já quitaram suas prestações e estão aptos a pleitear o microcrédito.
O secretário fez um apelo para que os prefeitos divulguem o Banco do Povo e seus programas para que os cidadãos possam ter acesso a esses recursos disponibilizados pelo governo a juros baixos. Incentivou ainda os prefeitos que não possuem Banco do Povo em seus municípios que procurem a Secretaria de Emprego e Relações do Trabalho para a instalação de uma unidade.
 

Deixe um Comentário


INSTAGRAM